domingo, 17 de janeiro de 2010

Felicidade da que eu não quero...



Todas as manhãs desta semana ouvi uma música que diz assim:
"Amanhã
De manhã
Vou mudar
Eu vou acordar
Para o dia
Para a vida
Para a luta
Tão cruel e bruta

E à noite
Eu te juro
No futuro...Ohhhh...
Eu prometo
Serei puro
Serei forte, sincero e maduro

A-Amanhã
Serei perfeito
Homem sem defeito
A-Amanhã serei assim
Podes esperar por mim?"

Ó amigo, pela santa! Esperar? Ainda por cima por um homem? Ou melhor, por um homem que diz que vai mudar, mas não agora?

Das duas, uma: ou ele não gosta assim tanto da moça ou gosta muito da vida que tem.
A vida são dois dias e um é para acordar.

Por acaso, os meus jovens anos já me permitiram concluir isto: as mulheres (ou pelo menos as da minha "geração") são muito mais resolutas, adaptativas e desapegadas (do que os homens).
Quando gostam, insistem, não há espaço para "vamos dar um tempo". Quando não se sentem amadas (ou amadas o suficiente) não andam a engonhar.

As mulheres da outra "geração" aguentam qualquer coisa em troca de companhia, fingem que não vêem, que não sabem... e são felizinhas assim!

Adriana

3 comentários:

Pandora disse...

Sad... sad life =|

a4m disse...

eheheheh!
Gostei muito deste post
Será que eu sou da tua geração?
I hope so!

Adriana Gaspar da Rocha disse...

a4m...
só tu saberás se és da minha geração!!!
Caso não sejas, ainda estás a tempo de te tornar...