sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Para ti, Luís...



Sabes, Luís, nunca te expliquei a importância que o presente que te ofereci tem para mim.

Eu acompanhei semanal e ansiosamente todos os episódios de "Equador". Não foi só aquele episódio que coloquei neste blog que fez sentido, foi toda a história do Luís Bernardo Valença que me interessou, que me fez pensar.
À medida que ia acompanhando, ia sendo acompanhada pelas músicas daquela banda sonora criada e imaginada pelo Rodrigo Leão. Acabei por ir assistir ao concerto onde ele tocou essas mesmas canções, ainda antes de serem colocadas à venda.

Foi uma noite daquelas. Penso que o meu peito experimentou várias sensações, desde o choro, ao aperto da garganta, ao riso, à satisfação, à felicidade.

Entrei do alto dos meus saltos-agulha, saí a levitar. Entrei esbaforida, sentei-me no primeiro lugar que encontrei, tirei o casaco, olho à minha volta para admirar a plateia esgotada e dou de caras com o António... Ao fim de tantos anos, no meio de tanta gente, os nossos olhares cruzaram-se... Desviei o olhar, pensei naquela coincidência durante cinco segundos e fui salva pelos músicos que começaram a posicionar-se no palco. E depois disto as músicas fizeram o resto... todo o resto.

Fiquei hipnotizada, fisicamente paralisada... à minha volta, ondas de uma energia nunca vivida a entrar em mim. (talvez consigas perceber melhor ao ler o post "Eu..." de Maio)

Saí de lá a apetecer-me dar-te um beijo: se me senti magoada com tudo o que aconteceu, também me senti abençoada por ter sido feliz contigo e por teres contribuído para tal.

Simbolismo???

video

Não sei bem qual foi o momento em que esta música passou a estar associada a ti, talvez desde o início. Pode parecer uma letra confusa, para mim não é… Acho que foi assim que te encontrei…

“I’ll be here when the ride stops…”

Sem comentários: