sábado, 27 de setembro de 2008

Touch eternity

O que nos faz respirar fundo e sentir as moléculas de oxigénio penetrarem em todas as nossas células?
O estalar crocante das folhas do Outono?
Os recados assobiados pelo vento?
O odor rejuvenescedor do nevoeiro?
A frescura salgada dos salpicos do mar?
O calor húmido dos beijos apaixonados?
A surpresa duma estrela cadente?
O abraço sorridente do pôr-do-sol?

Adriana

1 comentário:

Pandora disse...

A mesma força que faz o nosso sangue pulsar e acordarmos todos os dias com forças renovadas para enfrentar a (nem sempre tão atraente) luz do dia: a oportunidade de a sentir beijar-nos os sentidos uma vez mais, a vontade vertiginosa de viver cada segundo como o último.

Lindo poema =)